sexta-feira, 11 de abril de 2008

arrebentado


Minha pequena scooter... vai ficar uma nota pra arrumar...

Sofrer acidente veicular não é nada agradável. Já bati o carro (dos outros, o meu, nunca) várias vezes. Já gastei muuuuita grana pagando seguro e dando muita dor de cabeça pros donos dos carros que eu bati (parentes, é lógico).

Bater moto é pior. Eu caí de moto algumas vezes, mas no final de 2006, um acidente tosco quebrou meu pulso em vários pedaços. Foi um saco tomar banho com um saco no braço durante um mês. Vai, desculpa a repetição do saco polissêmico. Eu tava a uns 30km por hora, sozinho, sem carro ou qualquer outra coisa por perto, quando fui fazer uma curva e a corrente da moto caiu, travando a roda. A moto parou; eu voei uns cinco metros e caí sobre o pulso direito. Foi uma bosta de acidente. Mas pelo menos o povo ri quando eu conto.

Hoje ia pra aula, como de costume, quando um imbecil permaneceu parado num sinaleiro que já estava aberto. Ele, provavelmente, estava distraído com um acidente que aconteceu ao lado, um engavetamento. Daí eu olhei o sinal aberto lá na frente, olhei o acidente e quando o sinal chegou, o carro tava lá, feito uma estátua. Daí eu xuxei minha scooter no engate do carro. Tadinha dela, quebrou todinha. Eu não quebrei nada dessa vez. Talvez dê uma quebrada no banco, nas contas de casa, na tatuagem que eu ia fazer (shit!), mas no mais eu to ótimo. Meus joelhos estão parecendo duas bolas de futebol, fora o vidro traseiro do carro que quebrei com minha cabeça. Isso inclusive foi de propósito, na hora eu pensei “vou dar uma cabeçada no vidro na hora que a moto bater, só pra esse otário não sair ileso desse acidente tosco, porque, quem manda ele ficar parado com o sinaleiro aberto? Ele acha que é quem? O Bandeirante da Anhangüera?” claro que pensei isso tudo muito rapidamente. Mas como sempre digo, se melhorar, vira festa.

Não se preocupem comigo, mas se quiserem mandar dinheiro, minha conta no banco do brasil é 10.291-1, ag. 3607-2. Coloquei só por colocar mesmo, você não precisa depositar quantias vultosas lá. Mas vai que você sente pena de mim ao invés de se revirar de rir?

Não ande de moto, nem de carro, nem de ônibus. Ande a pé, que o máximo que pode acontecer é você torcer o tornozelo, romper uns ligamentos e ficar inválido.

4 comentários:

Rafael disse...

so acho que tipo andar a pe tambem possa ser perigoso...
afinal tem aquele dizer
"e um dia eu posso estar caminhando escorregar bater a cabeça e morrer"

Branna disse...

Rsrsrs...
Desculpa, não resiti. A situação, assim descrita, pareceu-me muito hilária.
Agora tenho total certeza que você é mesmo cabeça dura. Pq quebrar um vidro de carro com a própria cabeça não é p todo mundo n! hehe...
Olha, se bem que eu até me comovi e pensei em depositar uma quantia na sua conta. Mas lembrei que estou mais quebrada que o vidro do carro... rsrs. Foi mal!! Ainda bem que o que vale é a intenção neh!? rsrs

Melhoras...

georgeton disse...

vc pode estar a pe, mas e o cara de carro do seu lado? como faz??
ele toma uma fechada sobe a calçada e te pega, pronto, deu na msm.
ahuauhuahuha

.guga valente. disse...

É RATA!

Onde se lê "pulso" neste texto, leia-se "punho". Aquele refere-se à circulação sangüínea, enquanto este refere-se à mão mesmo, ehehehehhe.