segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Gente estranha I

Gente é bicho estranho mesmo. Eu comprovo isso todo dia. Nos bancos, nos ônibus, nos carros, nas escolas, nas ruas e nas grandes construções. Gente é tão estranho que às vezes chego a pensar que não seguimos as mesmas regras de conduta (dentro da mesma sociedade), que não somos plagiadores, que não somos verdadeiramente falsos. Que até pra ser falso tem de ser verdadeiro. Odeio gente que é falso falso.

Encontrei com um caboco outro dia e ele era um desses tipos estranhos. Era gente, enfim. Ele veio me mostrar seus trabalhos, seus artesanatos. Constrói caixas com lâminas de madeira. Tem a cara vermelha e conversa muito e baixo. Às vezes muito baixo. Extremamente tímido. E depois de um dedo de prosa (sei lá se foi tudo isso, acho que foi meia falange de prosa) o cara fez uma piada sobre um tipo de caixa dele, que a caixa poderia ser usada como bolsa feminina, dada a aparência e as alças de sisal. Piada nada, aquilo era uma comparaçãozinha daquelas que você abre meio sorriso pra cumprir a função fática da linguagem e não deixar o outro sem graça. E o cara depois da piada e do meu meio sorriso soltou uma gaitada, ria nervosamente olhando nos meus olhos e rindo, muito alto, mas muito mais alto que a boa convivência entre humanos recomenda. Meu meio sorriso deu lugar a um todo constrangimento. Esbocei o sorriso de volta e o cara não parou de rir, um riso contínuo, alto, que não era de gargalhada, era uma espécie de trunfo que ele tinha pra deixar o cliente desconcertado e rir com ele.

Pessoas que riem muito alto têm disto: baixa auto-estima. Chamam a atenção pra si deixando os outros com vergonha. Ou mesmo humilham o interlocutor (constrangendo-o) por acreditar que assim a piada será piada de qualquer jeito, que ele não sairá perdedor.

Só que ele já é um total perdedor apenas por fazer esse tipo de coisa. O humorista de verdade tem noção de feeling, timing (sacou? sacou? isso é pra mostrar que estou inteirado com o pessoal das artes cênicas, já até uso seu jargão), não fica procurando cabelo em ovo nem forçando a barra com as piadas horríveis. Nem matando as boas.

Da próxima vez que esse estranho aparecer lá na loja do meu pai, vou olhar no fundo dos olhos dele e começar a rir nervosamente, igual a ele. Jamais ficarei sem graça novamente!

8 comentários:

Danna disse...

oiii.. te achei.. sou vidrada nos blogs alheios.. e o seu tá demais.. parece que tô te vendo contando essas histórias..
só tá faltando uma coisa aki.. um cbox (caixa de diálogo), daí vc pode fikar online pelo blog..

é isso aí.. te doruhh fessor!!

by: paulinha (expressão)

Jéssi Frazão disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Tadinhoo do Guga,ficou sem graça
Eu me imaginei no teu lugar,realmente seria bastante constrangedor.Que cara mais sem noção.Mas o melhor foi imaginar como você ficou com ele rindo descontrolavelmente,tipo suas bochechinhas rosadas(e agora vermelhas de vergonha) e tua cara de..aff é cada coisa que eu tenho que aguentar hoje em dia nesse maldito capitalismo selvagem que te devora friamente.
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Hilário!

Danna disse...

oi Biscoitim (naum resisti)!

Ufa... tê que enfim terminei de ler todas as suas matérias.. e todas estão Dmaissszão!
Comentei algumas e ri muuuitoooo de todas... vc está de parabéns!


beijos!!!!

até terça...

Danny... disse...

olha meu primeiro comentário aqui...
te achei ... hehe...

pois é... Pessoas que gostam de fazer isso é minha sina, todo dia aparece uma, por isso evito de contar piadas... deixar os outros sem graça me deixa sem graça.

bom... agora que te achei, vou ler tudo...

Ah! e muito obrigado... foi a redação quem me 'salvou' no cefet!!!!

abraço... de um grato ex-aluno do expressão!!!

Jéssi disse...

É a 836474356745675 vez que venho aqui essa semana e nada de vc atualizar...
ah não neh Guga...assim não dá!
hehehe

Taiza Kezia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Taiza Kezia disse...

'Téquimfim' hoje tive aula com o Sr. Valente!!!

Mas o que seria um falso falso?
Sim! Concordo que pra ser falso, a falsidade tem que ser verdadeira, eu acho. oO

Acho que se eu começar a comentar o que sempre leio, vou perder o medo de escrever besteiras. =D

Abrações!

Érica disse...

Guga, estou gargalhando de forma mais constrangedora do que o próprio rapaz do "causo" que vc conta!! KKKK!! Que história!

Mas, ó, minha risada é alta pra caralho, sempre foi. Não acho que isso seja reflexo de baixa auto-estima. Não que minha auto-estima seja 100% do tempo ótima, mas acho que quando está baixa se manifesta de outras formas. Minha risada é um dos meus orgulhos, hahaha! :D