quarta-feira, 30 de março de 2011

o cacho de uvas e a raposa (desfábula)

      Certa vez um cacho de uvas passeava por um pomar quando deu com um pé de raposas carregado. Notou que uma das raposas estava madurinha e mais baixa que as demais, pronta para ser abatida. Tomou distância e, num salto como nunca saltou, raspou o talo na cauda da raposa, mas não alcançou seu objetivo.
      Cansado e com muita tanta fome, mas deslumbrado com a possibilidade, tomou mais distância e, com ainda mais força, saltou mais alto que anteriormente, desta vez conseguindo dependurar-se no vistoso rabo da raposa. Porém, ainda não seria daquela vez, ele acabou escorregando.
      Quase desistindo da empreitada, um pensamento chinês perpassou sua cabeça de uva: "melhor morrer tentando que desistindo", e isso o encheu de coragem e força de vontade. Num salto com vara de tão alto (mas obviamente sem vara), alcançou a raposa e conseguiu colhê-la para, então, devorá-la finalmente com imenso prazer.

MORAL: A ordem dos fatores altera o produto

5 comentários:

Heitor disse...

Muito massa esse texo.
fiquei muito curioso pra ver e passei aqui pra dar uma lida!!!

hehehe.

Brenner Nepomuceno disse...

Doidera esse texto, hsuahsashu
legal!

Hugo disse...

Pirei! muito criativo, parabéns.

jp_v_f disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João Pedro F. disse...

kkkk' Brenner é rato de blog mesmo.
No começo da leitura me perguntava se meu prof de redação usava dorgas...
-n
Exceptional!