segunda-feira, 9 de março de 2009

epilepsia

Sou epilético. Isso é um fato. Desde 1996 tomo remédios para controlar minhas crises. Predominantemente, elas são do tipo mioclônicas, que são um tipo de crise espasmódica. É como se eu levasse um susto, um baita susto. Mas tive de tomar remédio quando, no final daquele ano, daquele longínquo 96 eu tive uma crise tônico-muscular: apaguei, me retorci, mordi, estive fora do mundo por uns segundos. Acordei com meus familiares por cima de mim, eu sem saber do que se tratava, queria logo me por de pé, queria fingir que nada havia acontecido. Mas havia. Desde então eu passei a tomar remédio controlado. Durante muitos anos, tomei Edhanol 100 mg, um tipo de fenobarbital. Esse remédio me causa sonolência e lerdeza extra, pra o já muito esperto aqui.
Até que um dia não tinha dele na farmácia e o farmacêutico me vendeu o genérico. Parecia que eu tinha descoberto a pólvora, o remédio era ótimo.
Tomei dele uns muitos anos. E então conheci minha atual neurologista, que me sugeriu outro medicamento "mais eficaz para o seu tipo de problema", dizia ela. Mas isso foi depois de eu já ter tido uma segunda crise tônico-muscular, também em casa, também rodeada de parentes. Eu havia ficado três dias sem tomar o medicamento (esquecimento, farra em excesso, irresponsabilidade).
Tudo corria bem até eu dar esse tanto de aula que estou dando hoje. Estou tendo pouco tempo pra mim, estou tendo pouco tempo pra minha saúde. Sexta eu não tomei medicamento. Sábado também não. Bebi um tantão de cerveja ainda por cima. Que que me aconteceu? Tive ontem a pior crise tônico-muscular da minha vida. Eu estava em frente à farmácia, descia do carro do meu amigo Chikão, minha mulher no banco detrás, quando já havia aberto a porta, despequei e só se ouviu o barulho seco da minha cara no cimento. Até meus próximos chegarem, eu já estava todo esfolado. Quando digo todo, estou dizendo muito mesmo. Só pra constar: um esfolado entre os dedos dos pés, um em cada "ossinho da miséria", dois em cada joelho, na mão esquerda também dois esfolados (esta inclusive está dormente até agora dos espasmos), uns hematomas sobre o ombro direito e na minha cara, a pior parte: esfolei o rosto entre a têmpora e o olho direito. Este, inclusive, está inchado como se eu tivesse apanhado no jogo do Vila. Além da minha língua, que mordi na ponta e na lateral direita.
Resumindo: estou um trapo humano, o restolho de gente, um nada, um estragado, um devolvível, um vencido, um loser.
Mas acredite, ainda consigo dar boas risadas. É claro que dói em várias partes do corpo, mas não paro de rir. Ah, e sim, estou tomando regularmente meu remédio. Sei que vcs querem me matar pela minha irresponsabilidade (que não é só minha culpa...), mas digo-lhes: estou bem.
Não bati a fonte no chão (bati a centímetros dela), não quebrei nada, não perdi nenhum membro, não perdi nenhuma função motora, não estou aleijado, não estou nada, só estou feio.
Porém, tenho a impressão de que feio eu sou quase sempre, hehehehe, então nem sofro muito.
Depois escrevo sobre como vc deve reagir quando alguém tiver uma crise convulsiva perto de vc. Uma dica: NÃO PONHA SUA MÃO NA BOCA DA PESSOA, ELA NÃO ENGOLIRÁ A PRÓPRIA LÍNGUA, COMO PARECE. DEITE-A DE LADO!
Abraços a todos.


7 comentários:

Pedro Berocan disse...

guga

Melhoras para você, não deixe de tomar seus medicamentos, continue feio mas feliz da vida.

Saudade

ABRAÇÃO

Mariza Fernandes disse...

Um professor que toca numa banda de rock e esquece de tomar os remédios.
Que loucura!
Espero que já esteja melhor.
bjos

Branna disse...

Eu eim!?
tu qr eh m matar d susto, eh!?
s tu s quebra todim ai...
os seus fãs vao fikr loucos...
huaha
Vê se toma direitinho esses medicamentos e qnt a feiura... dxa queto! Isso n resolve nunca! kkk

PS.: Olha pelo lado positivo: o impacto da queda deve ter diminuido essas suas bochechas. xD
bj =*

Eduardo Mesquita disse...

Estúpido.
Isso que você é. Um estúpido.
Na próxima reza para eu estar perto, porque além de cair no chão eu ainda vou te esfregar no asfalto até o setor sul.

Sem remédio e com álcool. Um estúpido mesmo. Poeta estúpido.

Jéssi disse...

Poeta estúpido².

Ai Guga, pqp, essas coisas me assustam tanto. E você sabe que a culpa foi toda( ou quase) sua.¬¬

Me lembre de te beliscar quando eu te ver novamente.

Beijoo.

Júlio . disse...

eu acho é pouco!
haha!
ei professor ex pai da banda, queria que você checasse meu brógui, corrigisse e opinasse sobre o que quer que seja. épedir muito? haha!
paranoiaecaleaboca.blogspot.com
bêjo com xerin de pequi.

nayara disse...

Só não concordo com a parte que tú é sempre feio..

hahah

Fofurinha!